Moradores aprovam Base Comunitária no Phoc II



A implantação da Base Comunitária de Segurança de Camaçari, no bairro Phoc II, já surte efeitos positivos. De 5 de outubro até esta quarta-feira (11/03) não foi registrado nenhum homicídio na área de abrangência do equipamento, que corresponde aos bairros Gleba C, Phoc I, II e III e Gleba E.
A informação foi divulgada pelo comandante da unidade, capitão Albert Nogueira, que ressaltou a parceria com a comunidade como principal fator para ter obtido esse resultado. “É uma conquista muito importante, tendo em vista que a Base Comunitária de Segurança tem apenas seis meses de inaugurada. Temos trabalhado para manter esse índice”, afirmou.
E a comunidade tem aprovado a atuação da base, principalmente a atuação mais humanitária da Polícia Militar na região. A aposentada Marsonila de Jesus, de 88 anos, que reside em frente da unidade, afirmou que agora tem mais segurança em deixar os netos e bisnetos brincando na rua à noite. “Nunca mais ouvimos falar de homicídio ou situações de insegurança por aqui”, disse.
O comerciante do bairro Phoc II, Manoel dos Santos, de 58 anos, também falou com satisfação da atuação da polícia e da presença da Base Comunitária de Segurança na localidade. Ele lembrou que as pessoas estão sentindo-se mais seguras. “São muitos policiais, viaturas. A nossa região ganhou um novo rumo com a instalação da base”, afirmou o comerciante.
O comandante Albert Nogueira ressaltou que a parceria com a Prefeitura também tem sido essencial para a aproximação com a comunidade e para realização dos trabalhos da base, que está situada em uma área cedida pela administração municipal.
Ele lembrou que o apoio da Prefeitura foi um dos aspectos elogiados pela comissão da polícia japonesa, precursora no mundo do conceito e aplicação da Polícia Comunitária, que esteve na unidade em fevereiro para conferir como tem sido executado o trabalho em Camaçari.
Para desenvolver novos projetos na Base Comunitária de Segurança, o comandante Albert Nogueira informou que foi realizado um mapeamento com a comunidade e em unidades escolares da região para saber o tipo de atividade de interesse. De acordo com o comandante, o objetivo da unidade não é trazer projetos prontos, mas realizar atividades que atendam os interesses da população.
A presença do Odontomóvel na Base de Segurança durante uma semana também foi importante para estabelecer uma parceria com os moradores. Na oportunidade, foram realizados 999 atendimentos odontológicos. O foco do comandante Albert Nogueira esse ano é desenvolver um trabalho com as mulheres vítimas de agressões domésticas e um trabalho de conscientização sobre o alcoolismo, tendo em vista que denúncias relacionadas as duas situações são recorrentes na região.
A Base Comunitária de Segurança é equipada com videomonitoramento e conta com apoio de três viaturas e quatro motos. O efetivo da unidade conta com 53 agentes, que se dividem entre a área administrativa, de projetos e operacional. Para denúncias, a população pode ligar para a Central 190, Disque Denúncia 3235-0000 ou a Ouvidoria da Polícia Militar 0800-284-0011.
 CDC
Ainda este mês, deve acontecer a solenidade de certificação dos jovens que participaram da primeira turma da Oficina de Inclusão Digital do CDC (Centro Digital de Cidadania), localizado na Base Comunitária de Segurança. A próxima turma começa no dia 31 de março, com 60 horas. As aulas acontecem duas vezes por semana. O CDC também é aberto para comunidade utilizar os computadores no horário administrativo, exceto nos dias de curso. 

Related Posts

0 comentários: