Diversidade cultural marca a final do Palco da Cidade 2012 - Noticias, Eventos e Entretenimento!

Breaking

segunda-feira, julho 30, 2012

Diversidade cultural marca a final do Palco da Cidade 2012





m espetáculo! Essa é a melhor definição para a final do projeto Palco da Cidade 2012. Centenas de pessoas lotaram o Teatro Cidade do Saber na noite do último domingo (29/07), para torcer e se emocionar com as apresentações dos 18 finalistas.
A música, as artes cênicas, e a dança marcaram presença durante as apresentações, demonstrando toda riqueza e diversidade da cultura de Camaçari. Não faltou alegria e animação aos concorrentes, que misturadas às altas doses de nervosismo e ansiedade, resultaram em apresentações de alta qualidade técnica e estética.
Unanimidade – Se é difícil apontar os melhores e definir quem são os vencedores, uma avaliação parece ser unânime entre todos os participantes: a certeza da importância do projeto para a descoberta e valorização de novos talentos. Priscila Maria Galo, integrante do grupo Universo Converso, da Aldeia Hippie de Arembepe, participa pela segunda vez do projeto e aponta a diferença que essa apresentação representou para o grupo. “Depois que nos apresentamos pela primeira vez no Palco da Cidade, ganhamos uma visibilidade muito grande. Isso foi fundamental para o crescimento do grupo”. Depois dessa participação, o grupo tem se apresentado em diversos lugares, participado de editais de fomento e vem  conquistando seu espaço. “Com certeza o Palco da Cidade é uma grande vitrine para os artistas que, como nós, estão só começando” reforça Priscila.
Ao final, três, dos 18 finalistas foram escolhidos pelos jurados. Em terceiro lugar, o escolhido foi Felipe Ribeiro que se apresentou na categoria música. Felipe não conseguiu esconder seu contentamento. “Esse terceiro lugar, para mim, tem um sabor de primeiro”. No segundo lugar foi escolhido ‘Carlito França e Os Cangaceiros’, também da categoria música. O primeiro lugar ficou com a dupla de dança de rua ‘Ki-suco e Primata’ que apresentou uma coreografia que misturava hip hop com música clássica, dança moderna e contemporânea. “Esse ano entramos na disputa com o pensamento de ganhar. Nos esforçamos para isso. Treinamos muitas vezes até de madrugada, já que durante o dia estávamos trabalhando. Estou muito feliz” relata o ‘BeBoy’ Ki-Suco.
Vadinha Moura, diretora do Teatro e responsável pelo projeto, ficou satisfeita com o resultado. “São dois meninos batalhadores, esforçados, que estão tentando desde a primeira edição. Esse prêmio é um reconhecimento”. Ricardo Castro, um dos jurados, foi mais longe. “Esse projeto é fantástico. Muito comovente ver essa gente toda em cena. Para mim, que sou artista, é muito comovente. É difícil julgar um trabalho feito com amor, por amadores. Acho que não devíamos deixar de ser amadores nunca, pelo menos nas sensações”. E completou. “Ser artista é tão difícil e tem tanta gente querendo fazer isso. Deve ser bom demais mesmo. Estou com essa certeza hoje de novo!”
Para o Secretário da Cultura de Camaçari, Vital Vasconcelos, a diversidade de expressões culturais que o Palco da Cidade motiva, é outro ponto forte do projeto. “Embora o segmento de música continue tendo um maior número de participantes, a dança e as artes cênicas estão ganhando espaço a cada ano. Dá para perceber também que esse crescimento está se refletindo no aumento da qualidade. Nesse sentido, torcemos pela continuidade do projeto e desde já nos comprometemos a manter e ampliar o apoio da Secretaria de Cultura”.
O Palco da Cidade é uma realização do Núcleo de Produção da Cidade do Saber e tem o apoio da Secretaria Municipal de Cultural e patrocínio do Fundo de Cultura da Bahia.
Sérgio Melo/Ascom CDS
Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here