sábado, maio 01, 2010

Padre Jorge contesta que celibato seja causa da pedofilia praticada por padres.

Sab, 01 de Maio de 2010



Durante Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores, o vereador Cléber Alves (PT), abordou mais uma vez a questão da pedofilia dentro da igreja católica. Para ele, o problema está no celibato. “Vamos fazer como nas igrejas evangélicas. Se o padre casasse, tivesse filhos, mulher e família, isso não aconteceria”, sugeriu, afirmando que também é função da Casa Legislativa entrar nesse debate. “A política que não entrar nesse debate é omissa”, disse relembrando um discurso muito comum dentro da igreja: “O homem foi feito para a mulher”.

Para explicar a possível relação entre o celibato e pedofilia, o Camaçari Fatos e Fotos entrevistou o Padre Jorge, da paróquia de São Miguel (Praça Montenegro). “É verdade, o problema da pedofilia”, iniciou o clérigo, “mas é um perceptual mínimo: somos 400 mil padres e os pedófilos representam 0,002%”, falou, explicando que a Igreja tem feito o máximo para corrigir a situação.

Quanto ao celibato, Pe. Jorge explicou que “é uma norma estabelecida pela igreja”, para que o padre possa ter total liberdade para o serviço religioso, sem precisar dividir sua atenção entre esposa, filhos e os cuidados inerentes à uma família. “Eu estou feliz com o celibato e se a Igreja liberasse, acredito que a maioria dos padres não seguiria”, ponderou. “Celibato é o modelo de vida de Jesus, que também não teve esposa, dedicando sua vida ao santo serviço”, arrematou.

Para fechar a questão, Pe. Jorge citou a Igreja Católica Oriental, onde, segundo ele, o celibato não é obrigatório: “lá existe mais problemas que aqui, então não é celibato”, concluiu.

0 comentários: